17 de jun de 2012

Afinal, Análise de Negócios ou Analistas de Negócios?

Texto publicado na Newsletter de junho do IIBA Porto Alegre Chapter:

Vou aproveitar esta edição, que contém um interessante artigo do Paulo Vasconcellos entitulado “Repensando a Análise de Negócios” para fazer o seguinte questionamento: Afinal, Análise de Negócios ou Analistas de Negócios? Tenho o maior respeito pelo trabalho e conhecimento do Paulo em Análise de Negócios, mas tenho uma diferente percepção quanto a este problema. Análise de Negócios é uma área do conhecimento muito vasta e genérica que pode beneficiar diversos profissionais das mais diferentes áreas profissionais. Por que então limitarmos o domínio deste conhecimento somente aos Analistas de Negócios? Vou dar alguns exemplos para defender meu ponto de vista.

Me tornei analista de negócios sem nunca ter tido o título de analista de negócios. Na realidade, com um perfil de solucionador de problemas, típico dos Engenheiros (em especial, Eletrônicos), sempre pratiquei análise de negócios quando procurava compreender o real problema do ambiente alvo antes de me debruçar sobre o universo das soluções. De analista de sistemas passei para analista de processos e gerente de projetos no final dos anos 90. No início dos anos 2000, me tornei consultor de gestão, passando para agile coach & trainer ainda nesse período. Em todos esses papéis, sempre fiz uso de diversas práticas e técnicas da análise de negócios.

Hoje, trabalho numa empresa de grande porte sob o título de Consultor de Gestão. Além de desenvolver modelos de gestão e negócios, facilitar workshops de inovação de produtos e processos, gerenciar projetos diversos e disseminar a cultura ágil na empresa, tenho contribuído para a melhoria do desempenho de diferentes profissionais com algum tipo de capacitação em análise de negócios. Ajudei Product Owners e Business Owners a enxergarem desperdícios e a planejar de forma iterativa-incremental com técnicas de análise de negócios. Ajudei consultores de recursos humanos a se tornarem HRBPs (Human Resources Business Partners) com a disseminação de competências em análise de negócios. Por fim, é de se esperar que eu também atue na formação dos Analistas de Negócios de nossa área de TI.

Quero que você perceba que a área do conhecimento denominada Análise de Negócios pode beneficiar diversos perfis profissionais, assim como a Gerência de Projetos. Como eu sempre digo, a maioria dos profissionais do conhecimento, que atuam com análise e resolução de problemas de negócios (como administradores, advogados, consultores, gerentes de projetos, analistas em geral, etc), praticam análise de negócios. A questão é que esses profissionais poderiam aprimorar seus resultados sabendo disso e se capacitando para isso. Por que então focarmos no Analista de Negócios e não na Análise de Negócios? Vou encerrar este texto com minha pergunta inicial: Afinal, Análise de Negócios ou Analistas de Negócios? Agora você já deve saber qual minha opinião: AMBOS!